Terça-feira, 16 de Junho de 2009

C i ú m e

C i ú m e
(O Bicho Que Não Dorme)


S í l v i a  S c h m i d t

Se você não é uma pessoa ciumenta, mas às vezes
até gostaria de ser, veja o que é necessário para isso:

Para ser ciumento é preciso que você ache que
você é apenas e tão somente uma "pessoinha".


Ao olhar-se no espelho você não poderá enxergar o que
há de belo em si. Deverá sentir-se nada inteligente,
bem pouco interessante e a sua auto-estima terá
que estar pra lá de péssima.

A pessoa objeto do seu ciúme sempre será olhada
por você de baixo para cima. Ela deverá parecer-lhe
que está além, muito além do que você merece.


Será necessário que você se veja bem pequeno,
tão pequeno a ponto de ser esmagado pela certeza
de que qualquer alguém pode ser melhor do que você.

Suas horas de sono deverão ser pouco recuperadoras e
cheia de pesadelos, onde o alvo do seu ciúme sempre trai você.


Você não poderá preocupar-se com as altas taxas de telefonia,
já que todo o tempo você terá que saber onde
está aquele que você desejará ter sob seu controle.

Você escolherá passar dia após dia como aquele cão que
não larga o osso, nem que para isso tenha que agredir,
ser agredido, ridicularizado, cômico e cansativo.


A carência afetiva, os complexos de rejeição e de
inferioridade deverão ser seus traços mais marcantes.

Você não terá a mínima noção do que seja Amor,
mas terá que ser um 'especialista' em egoísmo e apego.


A liberdade e o respeito pela intimidade e privacidade
do outro não terão a mínima importância para você,
já que o ciúme fará de você um escravo, bem como
daquele que aceitar viver sob sua vigilância.

Enquanto tudo isso for "rolando", você não perceberá
que o alvo do seu ciúme está lá fora.
Lá fora de você!
Não há como mudar isso.

Será que vale a pena ser uma pessoa ciumenta
e deixar que a vida do seu relacionamento seja
esgotada pelas mordidas vampirescas do ciúme?

O ciúme é um traiçoeiro caminho para a solidão,
para o desprezo, para a indiferença, para o abandono,
para o desdém. Escolha por onde você prefere ir.


Como bem diz o refrão, "ninguém é de ninguém".


 


publicado por Maria Glaene às 16:13
link do post | comentar | favorito

R I S O


Autor : O s h o
O riso é a única coisa que é específica dos seres humanos
- não a razão, mas o riso.

Os animais também podem raciocinar,
eles certamente o fazem a seu modo.
Mas não podem contar piadas, rir, ver as coisas
com humor, isso é impossível para eles.

Todos os animais são pessoas sérias
e todas as pessoas sérias são animais!

A partir do momento que você se livra de sua
seriedade, livra-se também de sua animalidade.

Um riso total é um fenômeno raro.
Quando cada célula de seu corpo ri, quando
cada fibra de seu ser pulsa com alegria,
isso traz um grande relaxamento.

Há algumas atividades que são imensamente
valiosas, e o riso é uma delas.
Cantar e dançar também são da mesma natureza,
mas o riso é a mais rápida. O riso é vida, amor, luz.

O riso, em sua forma mais pura,
é uma dança de todas as suas energias.

Em um riso realmente profundo a mente desaparece.
Ele não é parte da mente ou coração.
Quando um riso autêntico, uma gargalhada incontida surgem,
é porque eles estão vindo de seu núcleo, de seu centro,
e ondulações começam a se espalhar em todo o seu ser.

Quando você joga uma pedra em um lago silencioso,
surgem ondulações que começam a se espalhar.
Da mesma forma, o riso autêntico surge de seu centro
e se move em direção às suas bordas.
É quase como um terremoto!

Cada uma das células de seu corpo,
cada fibra dançam em harmonia quando você ri.

H a r m o n i z e - s e !


publicado por Maria Glaene às 16:03
link do post | comentar | favorito

A s 1 0 M ã o s d a M e n t e

A s  1 0  M ã o s  d a  M e n t e
(se você não se dá importância não leia esta mensagem)

S í l v i a  S c h m i d t

 

Como já afirmou um filósofo, "a mente mente".
É perfeitamente compreensível essa afirmação.
A mente é muito habilidosa na arte de enganar e,
para isso, ela usa suas muitas mãos.
As mãos mais habilidosas - e mais perigosas - da mente
são 10 e cada uma tem um nome:

1ª) O p o r t u n i s m o:
essa mão nos tira a capacidade de usarmos nossas próprias
habilidades e faz com que usemos pessoas e situações
para tentarmos chegar onde queremos;

2ª) M e d o :
essa é a que nos prende, sugerindo "perigo",  fazendo-nos
dar um passo para trás quando decidimos ir de encontro
à realização dos nossos anseios;

3ª) I n v e j a :
é a mão que nos empurra para baixo,
que nos leva a fazer comparações, que nos faz perder
quando nos comparamos. Ela anula nosso auto-apoio;

4ª) H i p o c r i s i a :
é aquela mão que desenha a crença de que
falsas palavras de afeto e falsos sorrisos
de compreensão nos darão a garantia de que sempre
poderemos usar e abusar daqueles que acreditam em nós;

5ª) P r e o c u p a ç ã o :
essa tem extrema habilidade para pintar de negro
tudo aquilo que esperamos do futuro.
Ela nos rouba a Fé e a segurança de que tudo está sendo
cuidadosamente amparado pelas Mãos de Deus.

6ª) O r g u l h o :
é a mão que mais põe dor em nossa vida.
É ela que retém a mágoa, o ódio e o desejo de vingança.
Ela nos engana a ponto de nos levar à ilusão
de que somos intocáveis, os únicos que nunca podem
ser machucados, que sempre devem ser poupados.
Ela suga nossa humildade;

7ª) C h a n t a g e m :
essa mão nos toca e nos faz apontar pessoas
que nos amam como sendo as responsáveis por intranquilidades
que, na maioria das vezes, são causadas por nós mesmos;

8ª) C o b r a n ç a :
é ela, essa mão, que nos furta o prazer de
"fazer o Bem sem olhar a quem".
É ela que nos impele a lançar em rostos os bons atos
que já praticamos, exigindo que nos sejam dados em troca,
no mínimo, o reconhecimento e a gratidão.

9ª) V i t i m i s m o :
é aquela que pode nos levar para o fundo do poço.
Ela nos induz a acreditar que tudo e todos são culpados
pelas nossas dificuldades. É ela que nos põe cegos
para o nosso livre arbítrio, para a consciência
da lei de ação e reação. É a "mão dos chatos",
já que a certa altura ninguém suporta mais ser um
passivo ouvinte de lamúrias e de queixas doentias;

10ª) C u l p a :
como um sinistro feiticeiro, essa mão descontrola
nosso mundo interior, fazendo com que acreditemos que,
quando respeitamos nossas próprias vontades,
entramos no jogo de "crime e castigo".
Nós nos punimos e nos maltratamos quando acreditamos nela.
É ela que sopra em nossos ouvidos a frase "você é egoista".
Ela não nos deixa perceber que nos chamam de
egoistas aqueles que - geralmente - desejam nos explorar.


Quando essas mãos entram em ação, temos que amputá-las,
usando as mãos de todo o Bem que há dentro de nós e que,
apesar delas, se esforça para mostrar sua grandeza.

E, quando chegarmos à definitiva conclusão de que essa
grandeza está pronta para manifestar-se em qualquer
momento, as 10 Mãos da Mente já não terão poder sobre nós.

Afinal, se não dominarmos a nossa mente, ela nos escravizará,
e não é isso que desejamos para a nossa Vida ... ou é?



jesus_02.gif image by Sheilalopess


 

 


publicado por Maria Glaene às 12:16
link do post | comentar | favorito

E u T i v e Q u e A c e i t a r

image-top

E u  T i v e  Q u e  A c e i t a r


S i l v i a  S c h m i d t
gifgif

Eu tive que aceitar que o meu corpo nunca fôra imortal,
que ele envelheceria e que um dia se acabaria.

Eu tive que aceitar que eu viera ao mundo para fazer algo
por ele, para tentar dar-lhe o melhor de mim, deixar rastros
positivos da minha passagem e, em dado momento, partir.


Eu tive que aceitar que meus pais não durariam para sempre
e que meus filhos, pouco a pouco, escolheriam seus caminhos
e prosseguiriam sua caminhada sem mim.
Eu tive que aceitar que eles não eram meus como eu supunha,
e que a liberdade de ir e vir era um direito deles também.

Eu tive que aceitar que todos os meus bens me foram confiados
por empréstimo, que não me pertenciam e que eram tão fugazes
como fugaz era a minha própria existência na Terra.
Eu tive que aceitar que eu iria e que os bens ficariam para
uso de outras pessoas quando eu já não estivesse por aqui.


Eu tive que aceitar que varrer minha calçada todos os dias não
me dava nenhuma garantia de que ela era propriedade minha,
e que varrê-la com tanta constância era apenas um fútil
alimento que eu dava à minha ilusão de posse.

Eu tive que aceitar que o que eu chamava de "minha casa"
era só um teto temporário que dia mais, dia menos, seria
o abrigo terreno de uma outra família.
Eu tive que aceitar que o meu apego às coisas só apressaria
ainda mais a minha despedida e a minha partida.


Eu tive que aceitar que meus animais de estimação, minhas plantas,
a árvore que eu plantara, minhas flores e minhas aves eram mortais.
Eles não me pertenciam!
Foi difícil, mas eu tive que aceitar.

Eu tive que aceitar as minhas fragilidades, os meus limites,
a minha condição de ser mortal, de ser atingível, de ser perecível.
Eu tive que aceitar para não perecer!


Eu tive que aceitar que a Vida sempre continuaria com
ou sem mim, e que o mundo em pouco tempo me esqueceria.

Eu me rendi e aceitei que eu tinha que aceitar.
Aceitei para deixar de sofrer, para lançar fora o meu orgulho,
a minha prepotência, e para voltar à simplicidade da Natureza,
que trata a todos da mesma maneira e sem favoritismos.


Humildemente agora lhe confesso que foi preciso
eu fazer cessar uma guerra dentro de mim.

Eu tive que me desarmar e abrir meus braços para
receber e aceitar a minha tão sonhada Paz!

gif

 


publicado por Maria Glaene às 12:11
link do post | comentar | favorito

N u n c a J a m a i s

Nunca se julgue velho demais para comemorar aniversários
nem para fazer coisas que você sempre fez.

Nunca desista dos seus sonhos só porque imagina
que eles nunca se tornarão realidade.

Nunca esqueça o som de uma boa gargalhada
ou do amor visto nos olhos de alguém.


Nunca troque prazeres por más lembranças
de coisas que já se perderam no tempo.

Nunca jogue fora o seu entusiamo pela Vida,
crendo que está velho demais para isso,

pois não é o que você sente, mas sim o que lhe disseram.


Há um profundo vale dentro de nós onde a primavera é eterna,
onde não há sons de tristeza e onde os pássaros sempre cantam.

Mesmo que os seus passos já não sejam tão largos quanto
os passos de um adolescente, mesmo que lhe pareçam muito
diferentes as coisas que antes você enxergava de outra forma,
não deixe a soma das décadas transformá-lo
num ser amargo e sem esperanças.

Com a idade cresce nossa sabedoria
e ela é uma bênção para todos nós.

Exiba os anos vividos como quem carrega um estandarte,
girando-o brilhantemente em direção do sol.

Se piadistas lhe disserem que sua Vida está acabando,
diga-lhes sorrindo sabiamente:

"Ela está apenas começando!"


S í l v i a  S c h m i d t


publicado por Maria Glaene às 12:06
link do post | comentar | favorito

Chave da Eternidade

S i l v i a  S c h m i d t

Por que temer o adeus
se temos a chave da eternidade?


Nós nascemos, nossas almas se despedem
dos Anjos e vêm para a Terra.
Nossos corpos deixam o conforto do ventre
materno e enfrentam o mundo exterior.


Na infância, aos poucos deixamos nossos
brinquedos, e damos adeus à inocência.

Na adolescência, o nosso primeiro amor, e ele passa...
...e os amigos passam e seguem seus rumos.


Na idade adulta, abandonamos as ilusões,
casamos ou não, e vemos o crescimento
das nossas responsabilidades.

Nossos filhos crescem, seguem seus destinos,
e damos adeus às nossas crianças.


Na velhice, recordamos os entes perdidos, as horas
de adeus, e uma suave saudade nos faz suspirar.

A morte acontece todo o tempo desde o nosso
nascimento, e com o morrer natural das coisas.


Passamos a vida dizendo *adeus* sem perceber.
Então por que temê-lo?

Nós sabemos que só Deus é permanente
em toda esta imensidão.

Lembremos que Ele jamais diz adeus:
Sua Lei é Renovação!


publicado por Maria Glaene às 11:56
link do post | comentar | favorito

O Amigo Eterno

 

O Amigo Eterno

 

De repente você encontrará alguém que mudará
a sua vida e passará a ser parte dela.
Alguém que fará você rir até não poder mais.
Alguém que fará você acreditar que realmente
vale a pena estar no mundo.
Alguém que o convencerá que há uma porta
destrancada esperando apenas que você vá abri-la.

~ Esse alguém é o Amigo Eterno ~


Quando você estiver triste e tudo parecer escuro
e vazio, seu Amigo Eterno erguerá você e fará
com que o mundo de repente pareça-lhe brilhante
e cheio de boas possibilidades.
Seu Amigo Eterno estará com você em tempos
difíceis, em tempos tristes, em tempos de desequilíbrio.

Se você quiser dar uma volta em sua vida,
tomar rumos diferentes, seu Amigo Eterno o acompanhará.
Se você se perder no caminho, seu Amigo Eterno
o guiará e o apoiará quando você se reencontrar.

Seu Amigo Eterno apertará sua mão e, seja qual for a
situação, sempre lhe assegurará que tudo há de ficar bem.

Se você já tem um alguém assim, sinta-se feliz e
completo porque não há com que se preocupar :
Você tem um Amigo Eterno.

... e o que é eterno não tem fim ..

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 

 


publicado por Maria Glaene às 11:53
link do post | comentar | favorito

Carta de um Negro

Meu irmão branco,
Quando eu nasci, eu era negro,
Quando eu cresci, eu era negro,
Quando eu vou ao sol, eu sou negro,
Quando estou com frio, eu sou negro,
Quando estou com medo, eu sou negro,
Quando eu estou doente, eu sou negro,
Quando eu morrer, eu serei negro.

E você, Homem Branco?

Quando você nasceu, era rosa,
Quando você cresceu, era branco,
Quando você vai ao sol, fica vermelho,
Quando você sente frio, fica roxo,
Quando você está com medo, fica branco,
Quando você adoece, fica verde,
Quando você morrer, ficará cinza.

Depois de tudo isso, "Homem Branco", você ainda
tem o topete de me chamar de "Homem de Cor"?

 

 

M a r i z a  G u e r r e i r o

 


publicado por Maria Glaene às 10:40
link do post | comentar | favorito

S i n a i s d e P r e s e n ç a s


S i l v i a  S c h m i d t

 

Não há solidão que resista a uma boa companhia,
mas nem sempre temos a oportunidade de desfrutar
da presença de pessoas que nos são valiosas, já
que elas também têm seus afazeres e compromissos.
Não podemos exigir que alguém esteja vinte e quatro
horas disponível para um possível chamado nosso.

Mesmo quando ainda éramos um bebê nossa mãe
precisava de um tempo para descansar e cuidar de
coisas outras que nada tinham a ver conosco.
A gente não se lembra, mas deve ter sido horrível todo
momento em que não tínhamos a mamãe ao nosso lado.
Afinal, o rosto dela nos parecia ser o nosso próprio rosto,
assim como um espelho que reflete a nossa face!
Nós nos sentíamos sem mamãe e sem nós mesmos!
Esses foram nossos primeiros contatos com a ilusão de
abandono, solidão e a conseqüente insegurança.


Com o passar dos anos isso foi sendo aumentado à medida
que mais pessoas passavam a fazer parte de nossa vida,
mas podemos lembrar do sinais de si que a mamãe deixava
para que não nos sentíssimos totalmente sem ela.

Uma pessoa querida sempre deixa sinais de sua presença.
Basta que prestemos atenção.
Pode ser um livrinho de cabeceira, um cartão amoroso,
um disco, um filme, um quadro e, entre outras coisas, o mais
importante: palavras de carinho, de amor e de amizade, que
nunca se apagarão da nossa lembrança por mais que vivamos.


Olhe em torno de si e note quantas presenças estão
registradas aí, fazendo-lhe companhia, representando
aqueles que nem sempre podem estar ao seu lado.
Note como você é uma pessoa muito bem acompanhada!

A solidão é mera ilusão e assim também é o abandono.
Lembre-se ainda que a Única Pessoa presente
em seu mundo todo o tempo é você mesmo.
Procure dar-se bem com ela e tratá-la muito bem, pois
isso é o que você sempre terá dos Verdadeiros Amigos.


Dê-se muitas alegrias enquanto os seus amados não vêm.
Sua alegria é sempre um presente para eles!

Por você e por eles faça-se feliz - por enquanto!

 



publicado por Maria Glaene às 10:32
link do post | comentar | favorito

Sementes de Verdades

- S i l v i a  S c h m i d t -

Não há luz que não espante a treva

Não há sorriso que não ilumine um semblante

Não há riso que não sane o mau humor

Não há amor que não desfaça o ódio

Não há perdão que não traga a cura

Não há humildade que não rebaixe o orgulho

Não há simplicidade que não enrugue a vaidade

Não há beleza interior que não nuble a beleza externa

Não há tolerância que não vença a ignorância

Não há persistência que não atinja um objetivo

Não há calma que não inferiorize a ira

Não há paciência que não dissolva a ansiedade

Não há coragem que não dissolva o medo

Não há serenidade que não desarme a agressão

Não há desprendimento que não ridicularize a avareza

Não há ambição bem dosada que não humilhe a ganância

Não há fé que não vença a rebeldia

Não há rendição que não cesse a guerra

Não há silêncio que não quebre a exaltação

Não há compreensão que não incomode o erro

Não há verdade que não derrube a mentira

 

Há olhos que observam os meus atos e também os teus:
não há atos que não sejam vistos
nem há pensamentos que não cheguem a Deus

 



 


publicado por Maria Glaene às 10:26
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 3 seguidores

.pesquisar

 

.Agosto 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27

30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Hoje me dei conta

. Dormir para sonhar

. Floresça

. A serpente e o vaga-lume

. A Rocha no Caminho

. " O ferreiro "

. Caixinha de Deus

. SE

. A verdadeira amizade

. Felicidade

.arquivos

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Fernando Pessoa

. A Corrente Da Felicidade

. Amiga Maldita

. Escolhe

. Eco da Vida

. Consertei o Mundo

. Milho Bom

. A piscina e a cruz

. Anos dourados...

. ***De todas as coisas que...

SAPO Blogs

.subscrever feeds